A Origem dos Jogos Infantis
Não se conhece a origem desses jogos. Seus criadores são anônimos. Sabe-se, apenas, que são provenientes de práticas abandonadas por adultos, de fragmentos de romances, poesias, mitos e rituais religiosos. A tradicionalidade e universalidade dos jogos assentam-se no fato de que povos distintos e antigos como os da Grécia e Oriente brincaram de amarelinha, de empinar papagaios, jogar pedrinhas, e até hoje as crianças o fazem quase da mesma forma. Esses jogos foram transmitidos de geração em geração...
Muitos jogos preservam sua estrutura inicial, outros modificam-se, recebendo novos conteúdos. A força de tais jogos explica-se pelo poder da expressão oral.

A antiguidade de muitos jogos tradicionais infantis é atestada pela obra do Rei de Castille Allphonse X que, em 1283, redigiu o primeiro livro sobre os jogos na literatura européia. Nesta obra, segundo Grunfeld (1979, p. 9), o rei descreve diversos jogos presentes até os tempos atuais, como o pião, a amarelinha, o jogo de ossinho ou saquinhos, o xadrez, tiro ao alvo, jogo de fio ou cama-de-gato, jogos de trilha, o gamão, entre outros.

Ilustração de um manuscrito do Livro de Xadrez do rei Allphonse X de Castille, denominado o Sábio (1252-1284).
Esta obra, provavelmente traduzida de um tratado árabe de xadrez, foi uma das muitas produzidas na corte de Afonso X, e tem um prólogo do próprio rei, datado de 1283. 
É típica da cultura castelhana da corte da época.

 
Volta aos Jogos Infantis
Volta ao Topo Vai para Jogos Infantis no Brasil


Jogos Infantis / Tizuko Morchida Kishimoto Petrópolis, RJ: Vozes, 1993.
Terra Brasileira