Adorno: Mantelete
Mantelete. Chamacoco

Plumas: rêmiges secundárias, plumas dorsais e do ventre de pato-selvagem (Cairina moschata); rêmiges secundárias, retrizes e plumas do corpo em geral, da cabeça, do encontro da asa e do calção, em particular, de papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva); prov. plumas do dorso de socó-boi (Tigrisoma lineatum); plumas dorsais e/ou coberteiras da asa de tachã (Chauna torquata); retrizes, prov. de aracuã-do-pantanal (Ortalis canicollis); retrizes de gralha-picaça (Cyanocorax chrysops); plumas de arara-vermelha (Ara chloroptera); retrizes e coberteiras da asa de falconiformes; plumas da região abdominal de cracídeo.

Suporte: base de tecido reticular bromeliácea, em forma de touca, seguido de tecido em trama, de aspecto retangular.

Outros componentes: cordéis de fibra de bromeliácea.
Comprimento total: 138 cm. Largura: 21 cm.

Foto: Wagner Souza e Silva

Ornamento de xamãs. Dadas as peculiaridades decorativas e simbólicas da emplumação, é atribuído aos xamãs das águas. Trata-se de artefato vinculado ao vôo mágico e à busca da alma.
Utilizado durante as viagens extáticas e, principalmente, no ritual do Shú déich, configurado como um comprido canto entoado no decorrer de um dia inteiro e com duração superior à do curso solar.




Situando a Plumária / Sonia Ferraro Dorta in A Plumária Indígena Brasileira no Museu de Arqueologia e Etnologia da USP / Sonia Ferraro Dorta e Marília Xavier Cury São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: MAE/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2000.
Volta